a parte em mim

única que vive
hj é a mesma que chora !
mas e daí ?

foi meu coração que passou o dia gritando aqui dentro
e fui eu que passei o dia não querendo ouvir
me esquivando
escondendo
tentando fugir
qq tipo de distração serviria
mas quanto mais eu fugia
mais alto ele cantava
porque não adianta nada, né?
não fui eu mesma que aprendi a ouví-lo ???
agora tenho que aguentar todas as verdades que ele tem a dizer
porque mesmo sem saber
eu sinto !

idiotas, mas em círculo! (que existe e funciona)

O GRITO !

“socorro, não estou sentindo nada
nem medo, nem calor, nem fogo, não vai dar mais pra chorar
nem pra rir
socorro, alguma alma, mesmo que penada,
me empreste suas penas
já não sinto amor, nem dor
já não sinto nada
socorro, alguém me dê um coração
que este já não bate nem apanha
por favor, uma emoção pequena

socorro, alguma rua que me dê sentido
em qualquer cruzamento, acostamento, encruzilhada…”

– esse é o terreno mais fértil para fazer surgir uma força que não dependerá mais de vc mesma !

(…)

– vc não sente a falta constante de um motivo pelo qual se agarrar ? e ir até o fim por ele ?

– sinto falta em vários momentos, mas quando menos espero, o motivo salta diante de meus olhos. não como um motivo mas como uma confirmação etérea e passageira, algo que eu não posso agarrar e levar comigo, mas que pelo menos acende uma chama na noite mais fria…
e essa chama se apaga e outro dia vem e ainda mais fria a noite fica depois !

(…)

– será que tem alguém ai pra gritar tão alto quanto eu possa escutar ? pq as coisas estão perdendo todo o valor….e eu não ouço mais nenhum acorde de piano…

– tem que ser assim, não há outra maneira.

– então vc está me dizendo que isso é um caminho ?

– não, não é nada !
não existe estrada que resista ao deserto. não, é só dunas, poeira e vento !

– então eu posso me sentar e adormecer…

(não, vc não pode lulu !)

O SOCORRO !

“Talvez essa hora amanhã
A chuva pare de cair
E a névoa vai se dissipar em mais um dia
Alguém em algum lugar continua a me dizer para continuar
Eu estou indo para casa?
Eu ouvirei alguém cantar um consolo à lua silenciosa?
Gravidade zero, como se parece?
Eu estou sozinho?
Há alguém além destes pés pesados?
A estrada continua me chamando para seguir em frente
Algo está me puxando
Eu sindo a gravidade de tudo isso”

é justamente por isso, que nós nunca seremos apenas dois amigos que se abraçam em meio a Ribanceiras & Avalanches !
nós vamos atravessar juntos
e eu sei…

A VIDA É TÃO RARA !

que pena…

DIZ QUE FUI POR AI
(zé keiti e hortêncio rocha)

por fernanda takai, no seu disco novo…que eu estou viciada !

Se alguém perguntar por mim
Diz que eu fui por ai
Levando o violão
Debaixo do braço
Em qualquer esquina eu paro
Em qualquer botequim eu entro
Se houver motivo
É MAIS UM SAMBA QUE EU FAÇO
Se quiserem saber se eu volto
Diga que sim
Mas só depois que a saudade se afastar de mim
Mas só depois que a saudade se afastar de mim

Tenho um violão
Pra me acompanhar
Tenho muitos amigos
Eu sou popular
Tenho a madrugada
Como companheira
A saudade me dóe
No meu peito me rói
Eu estou na cidade, eu estou na favela
Eu estou por ai
Sempre pensando nel[e]